«NÃO TEMAS E NÃO TE ASSUSTES» Dt 1.21ª

O Outono já chegou. Ele arrasta consigo um céu cinzento, frio, as primeiras chuvas, ventos indesejados e o despir das muitas árvores que pouco tempo antes serviram de sombra para muitos. Parece um tempo triste. Porém, também é um tempo de aconchego, de luta contra o frio, de corrermos para o abrigo das nossas casas ou de outros lugares, de nos protegermos contra os ventos, de estarmos munidas de um guarda-chuva para não nos molharmos…

Querida Amiga, por vezes, também pode chegar um Outono à nossa vida e certamente não é dos tempos que mais apreciamos, porém, é o momento de colocarmos todas as nossas convicções bem patentes diante de nós para que possamos resistir aos ventos das duvidas, dos medos, das frustrações, da ansiedade. É o tempo para nos escondermos sob o manto do nosso Pai celestial e confiarmos que Ele é suficientemente poderoso para nos abrigar de todo o mal. É o tempo de aquecermos o nosso coração, a nossa fé, o nosso amor junto da Palavra Sagrada e na comunhão com os nossos irmãos na fé. É o momento de estarmos bem atentas e com prudência estarmos munidas para não sermos encharcadas com chuvas de desilusão, de perturbação, de inquietude, de insatisfação, de desânimo e apatia. É sem duvida um tempo menos fácil e agradável, mas se colocarmos os nossos olhos Naquele que é Soberano e que governa a nossa vida, então descansaremos e dificilmente nos tornaremos árvores caducas, ou seja, mulheres despidas dos sonhos de Deus, de alegria, de força, de ânimo, ou de outra coisa qualquer.

Não nos deixemos despir pelo “Outono”. Não permitamos que sejam arrancadas de nós, bênçãos, promessas, as quais foram entregues pelo nosso Pai. Sejamos prudentes, mulheres precavidas, munidas de sabedoria para que não sejamos surpreendidas por este tempo mais frio. Na verdade, a mulher que constantemente bebe da Fonte que jorra lá dos altos céus, é uma mulher que em pleno Outono da sua vida, é semelhante àquela árvore que as folhas não caiem, mas ainda ganha uma das cores mais belas e típicas desta estação. E como é agradável e impressionante ver essas “árvores” com uma beleza única em meio ao tempo de sofrimento e fustigação. São árvores que prevalecem e contrariam a razão e a lógica nesses momentos. Sem duvida que elas atraem qualquer olhar que esteja abatido, melancólico e cinzento com o tempo outonal.

Por fim, que tipo de árvore tens sido no Outono? De folha caduca ou de folha perene? Como enfrentas esses momentos das primeiras chuvas? Onde te escondes? Onde te aqueces? Como lutas?

Aproveitemos o Outono para reflectirmos a glória do nosso Deus e para analisarmos mais uma vez se temos crescido e amadurecido espiritualmente, ou se ainda nos comportamos como meninas espirituais.


Isabel Pereira

2 comentários:

Isabel disse...

Olá amiga, estive lendo o teu texto e estou maravilhada. Bem sei que és mulher virtuosa, e Deus está "aproveitando" a tua obediência para te usar com poder, a fim de que muitas mulheres possam usufruir das tuas mensagens sempre tão edificantes. Obrigada. Isabelinha, vou te dar o endereço do blog duma amiga minha aqui da net que é uma bênção também. O marido dela é pastor e ela ministra a mulheres quando o marido dela sai para pregar. Aqui vai. http://amulhereseucriador.blogspot.com/

Ela chama-se Adriana. é uma bênção também.
Bjs

Anónimo disse...

Querida Irmã Isabel, muito obrigada pelo seu "convite" para entrar e ser abençoada pelo seu blog. Glória a Deus.
O Nosso Pai Celestial falou muito ao meu coração através deste texto. Muito obrigada por se deixar usar nas Suas Mãos.
Deus a abençõe e sua família, em Nome de Jesus.
Bjs,
lola (Aveiro)

Filme Jesus

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites